Carrinho

Os livros de J.K. Rowling fora do universo Harry Potter

Joanne “Jo” Rowling, a J.K. Rowling, é uma das autoras mais conhecidas do mundo. Seus livros da série Harry Potter e Animais Fantásticos e Onde Habitam venderam mais de 450 milhões de cópias e foram traduzidos em 79 idiomas. J.K. também é considerada uma das personalidades mais influentes do mundo, e constantemente usa sua notoriedade para causas sociais e políticas.

 

Nascida em Yate, na Inglaterra, em 31 de julho de 1965, J.K. Rowling é um exemplo de resiliência quando se trata de sua carreira. Se, em 2016, era estimado que sua fortuna seria de mais de 500 milhões de libras, quando J.K. escreveu o primeiro livro da saga, em 1997, sua vida era muito diferente. Recém separada do marido, mãe de uma menina pequena e vivendo com ajuda de custo do governo, J.K. enfrentava também uma depressão, devido à morte da mãe, Anne. O luto inspirou a história de Harry, que perde os pais no primeiro livro.

O “K” de J.K. é uma homenagem à avó Kathleen. Ela adicionou a inicial quando a editora do primeiro livro recomendou que assinasse a obra com um nome “neutro”. A preocupação, ironicamente, era a de que meninos não leriam um livro escrito por uma mulher. J.K. foi rejeitada por doze editoras antes de assinar o contrato (graças à filha do editor, de 8 anos, que leu os três primeiros capítulos e adorou).

 

Sua sorte mudou radicalmente com o sucesso de Harry Potter, mas J.K., que na intimidade gosta de ser chamada de Jo, nunca deixou para trás a essência de sua maior aspiração: fazer o que ama, que é escrever.

“É impossível viver sem falhar em alguma coisa, a menos que você viva com tanta cautela que é praticamente como se não tivesse vivido – e nesse caso, você falha por omissão” – J.K. Rowling

Em homenagem ao aniversário da autora, confira suas obras além do universo de magia.

Robert Galbraith

Os personagens Cormoran Strike e Robin Ellacott na série da BBC. Imagem: Site Oficial

Depois de se consolidar como a mais bem-sucedida autora contemporânea, J.K. decidiu se voltar a um de seus maiores desejos como escritora: criar uma obra de ficção policial, a tradicional “história de detetive”.

“Sempre amei o romance policial: Agatha Christie, Ruth Rendell, Margery Allingham e PD James, eu amo todos eles”, contou ela, que decidiu assinar o novo livro com um pseudônimo: Robert Galbraith.

Segundo J.K., a escolha de uma persona masculina não teve nada a ver com gênero. Assinar como um homem apenas conferia à sua identidade secreta características diferentes. “Mas não muda conscientemente a maneira como escrevo”, ressalta.

O primeiro volume das histórias vividas pelo investigador Cormoran StrikeO Chamado do Cuco, foi publicado em 2013. Com a autoria de Robert Galbraith, a obra foi elogiada pela crítica e por autores do gênero, e foi um sucesso de vendas.

Loading...